Afinal diabéticos e hipertensos não ficam excluídos de regime de proteção

António Lacerda Sales remete para os médicos a possibilidade de indicar que os pacientes devam ter falta justificada ou regime de teletrabalho.

Os diabéticos e os hipertensos não ficam excluídos do regime especial de proteção de grupos de risco em relação à Covid-19. No Parlamento, apesar de todos os partidos terem sinalizado esta tarde que irão forçar o Executivo a alterar o decreto-lei, o secretário de Estado da Saúde António Lacerda Sales garantiu que está em causa uma questão de interpretação e que os doentes crónicos também vão poder ter falta justificada ou a possibilidade de teletrabalho se essa for a opinião do médico.

"É ao médico assistente que compete emitir a declaração médica atestando a necessidade de proteger o doente crónico ou imunodeprimido, sejam pessoas com doença cardiovascular, doença respiratória, oncológica ou insuficiência renal ou com outras doenças crónicas, como hipertensão e diabetes, autoimunes ou transplantados", declarou o governante. "A garantia que podemos dar é que, perante a avaliação médica que verifique risco, não há qualquer dúvida de que serão abrangidos pelo regime excecional de proteção de imunodeprimidos doentes crónicos previstos no artigo 25 do Decreto-Lei n.º 10-A/2020."

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de