Ainda a crise dos combustíveis, homicídio na estação das Laranjeiras e outros destaques TSF

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou o diploma do Governo, mas alerta que as medidas têm "evidentes limitações".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta quarta-feira as medidas do Governo para diminuir os preços dos combustíveis, mas alerta que são insuficientes. "Vai ser necessário, a nível internacional, não iludir as causas daquilo que se passa. A subida de preços da energia tem causas internacionais e chegam a Portugal por várias vias", avisou o chefe de Estado em declarações aos jornalistas. Antes, já o primeiro-ministro António Costa tinha afirmado que Portugal vai defender a compra conjunta de combustível na União Europeia.

A estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, esteve encerrada por quatro horas depois de um jovem ter sido assassinado.

A Fesap anunciou que vai avançar para a greve no dia 12 de novembro, fazendo coincidir o protesto com a paralisação nacional já marcada pela Frente Comum. Os professores e educadores também avançaram com uma paralisação, mas na semana anterior, a 5 de novembro.

Com a instabilidade política ainda a marcar os dias, o primeiro-ministro voltou a defender "a racionalidade, o bom senso e o sentido de equilíbrio" para a evitar.

Paulina Chiziane. É este o nome da vencedora Prémio Camões 2021. Zeferino Coelho, editor da Caminho (Leya), conta na TSF a história da moçambicana galardoada.

Rui Moreira já tomou posse para o novo mandato como presidente da câmara municipal do Porto.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de