Autorizado reforço de equipas de combate a incêndios até 14 de maio

Os meios dos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu vão entrar em alerta amarelo.

A Secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, autorizou esta segunda-feira a ativação de um "reforço máximo de cem equipas de combate a incêndios, entre as 00h00 desta terça-feira e as 23h59 do dia 14 de maio", próximo sábado, para responder ao agravamento do risco de incêndio rural, lê-se numa nota divulgada esta tarde pelo Ministério da Administração Interna (MAI).

Esta decisão surge de um pedido da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), "que elevou o Estado de Alerta Especial do Dispositivo para o nível Amarelo, na sequência das previsões meteorológicas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera", explica o mesmo documento.

Os meios dos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu vão estar em alerta amarelo.

O MAI recomenda a adoção de medidas de prevenção e precaução a todos os cidadãos e garante que vai acompanhar "em permanência" a situação no país, tomando novas medidas caso "se revelem necessárias".

Equipas já estão formadas de acordo com a região

O segundo comandante nacional da Proteção Civil, Miguel Cruz, explica à TSF que já as equipas já estão formadas de acordo com a região, onde seja preciso atuar.

"Em função da disponibilidade dos corpos de bombeiros e, neste caso, foram selecionadas em função daquelas que são as áreas de maior risco, distritos em que se entendeu elevar o estado de alerta e elevar a prontidão da resposta para o nível amarelo no total de nove distritos", esclarece o segundo comandante da Proteção Civil.

Cada equipa é composta por 5 bombeiros, e um veiculo de combate a incêndio com capacidade para entre dois mil a quatro mil litros de água.

Miguel Cruz garante que as equipas já estão definidas e podem atuar onde e quando seja preciso: "São equipas que são efetivadas para estarem em prontidão ao minuto e 24 horas por dia, neste período. Elas estão na sua área de atuação respetiva, num conjunto de municípios que à partida foram sinalizados como zonas de maior risco, onde existe uma necessidade de proteger áreas florestais e de valor patrimonial muito importante para garantir uma resposta pronta."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de