Vacinas dos 12 aos 15 anos, caos nas conservatórias e outros destaques TSF

A manhã informativa da TSF ficou ainda marcada pelas queixas à IGAI sobre a atuação da polícia e pela perspetiva de despedimento coletivo de mais de 200 trabalhadores do grupo Altice.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou, esta terça-feira, alterações às recomendações de vacinação contra a Covid-19 das crianças e adolescentes dos 12 aos 15 anos. Em vez de apenas nos casos em que há comorbilidades, a autoridade de saúde passa agora a recomendar a vacinação de todos os jovens desta faixa etária.

A erradicação global da Covid-19 é "provavelmente viável", graças à vacinação, às medidas de saúde pública e ao interesse global em controlar a pandemia, segundo um novo estudo. As políticas de saúde e o interesse global em decorrência das crises financeiras e sociais fazem com que a erradicação do vírus seja possível, mas, segundo especialistas da Universidade de Otago Wellington (Nova Zelândia), os principais objetivos são garantir uma maior cobertura de vacinação, capaz de responder com rapidez às variantes.

Com o regresso do atendimento presencial, os utentes acumulam-se à porta das conservatórias. Os trabalhadores têm de atender primeiro aqueles que fizeram marcação e as filas estão a provocar muita frustração, que já levou a agressões aos trabalhadores, como conta à TSF Arménio Maximino, presidente do Sindicatos dos Trabalhadores dos Registos e Notariado.

As denúncias sobre forças de segurança feitas à Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) subiram cerca de 12% entre 2019 e 2020, sendo que metade das queixas é contra agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP). Só ano passado, registaram-se três mortes às mãos das forças de segurança, duas com armas de fogo.

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Meo, do grupo Altice, diz que os últimos números disponíveis sobre o despedimento coletivo apontam para 206 trabalhadores, dos quais 195 na Meo e 11 na PT Contact.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de