Criança não morreu devido à vacinação Covid, tentativa de golpe na Guiné-Bissau e outros destaques TSF

Tarde em Bissau foi marcada por tiros e muita apreensão em torno do palácio do Governo, onde decorria uma tentativa de golpe de Estado depois da morte do Chefe do Estado-Maior do Exército.

A autópsia à criança de seis anos que morreu no Hospital de Santa Maria revelou que a morte não foi causada pela vacina contra a Covid-19.

Falhou a tentativa de golpe de Estado com que a Guiné-Bissau esteve a braços esta terça-feira. A tarde começou com tiros de bazuca e metralhadoras na capital do país, quando militares interromperam o Conselho de Ministros. Os governantes acabaram por libertar todos os governantes à exceção do primeiro-ministro e do Presidente da República.

Em Belém, a tarde de Marcelo Rebelo de Sousa foi passada em reuniões com os agora quatro mais pequenos partidos da Assembleia da República. À saída, todos expressaram uma preocupação: saber se o PS está, de facto, interessado em manter o diálogo, apesar da maioria absoluta que conquistou.

Quem não vai, de certeza, a Belém esta quarta-feira, dia em que são recebidos os quatro maiores partidos, é António Costa. O primeiro-ministro testou positivo à Covid-19 e está agora em isolamento, embora assintomático.

No combate à doença, a vacinação em modalidade Casa Aberta já chegou aos portugueses com 30 ou mais anos.

É também dia de aumentos nos preços de bens essenciais: se é cliente da EPAL, fique a saber que vai pagar mais, pelas contas da empresa, nove cêntimos por mês.

No caso BPP, a Polícia Judiciária arrestou os bens de João e de Maria de Jesus Rendeiro que estavam na Quinta Patino, em Cascais, e noutros locais.

Na Barragem do Alto Rabagão - ou dos Pisões -, em Montalegre, a seca tem deixado a população preocupada. Há quem nunca tenha visto a barragem assim e, com a vivência acumulada ao longo dos anos, tenha mesmo dificuldade em encarar a situação.

No mundo virtual, "Awesome" foi a palavra mais repetida esta tarde pela TAP no Twitter. O problema é que, embora pareça, a companhia aérea estava a fazer tudo menos celebrar: a culpa foi de um ataque informático.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de