DGS garante que "vacina é segura" e "não estão previstas sanções" para crianças não vacinadas

Graça Freitas garante não ter dúvidas de que a vacina é segura e eficaz para os mais pequenos.

A adesão à vacinação tem sido "sempre excelente" em Portugal e Graça Freitas, a diretora-geral da Saúde, espera que assim se mantenha no caso das crianças.

"Continuamos a achar que as pessoas têm confiança na vacinação e nunca houve nenhuma atitude discriminatória em relação a quem se vacina e a quem não se vacina. As crianças desta idade têm alguma dificuldade em ser testadas e, até agora, não são obrigadas a isso. Neste momento não estão previstas sanções de nenhum tipo para crianças que não sejam vacinadas", explicou Graça Freitas.

Para descansar os pais que ainda têm dúvidas, a responsável pela Direção-Geral da Saúde garante não ter dúvidas de que a vacina é segura e eficaz para os mais pequenos, sustentando a afirmação com a aprovação por agências do medicamento como a EMA ou a FDA que, no caso das crianças, têm um cuidado extremo na avaliação dos dados.

"O que as agência do medicamento fazem é analisar os benefícios e potenciais riscos e estamos a constatar isto no mundo real, com o caso de países como os EUA e Israel que já começaram a fazer a vacinação. A vacina é segura e ficou provado que é eficaz para não ter infeção e para proteger contra doença grave. Num estudo que foi feito pela Comissão Técnica de vacinação, em quatro meses com 85% de taxa de cobertura vacinal, evitavam-se 13 mil novas infeções, 51 internamentos e cinco casos em unidades de cuidados intensivos", acrescentou a diretora-geral da Saúde.

As crianças dos 5 aos 11 anos vão ser vacinadas contra a Covid-19 a partir do fim de semana de 18 e 19 de dezembro, anunciou esta sexta-feira o secretário de Estado de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de