EUA abrem portas, greve no Porto e outros destaques TSF

A Casa Branca adianta que será permitida a entrada de viajantes no país, se tiverem a vacinação completa, realizarem um teste à Covid-19, e aceitarem ficar com os seus contactos sob controlo.

Os Estados Unidos anunciaram, esta segunda-feira, que estão a planear aliviar as restrições de entrada no país para os viajantes vindos da União Europeia e do Reino Unido que estiverem totalmente vacinados contra a Covid-19, já a partir de novembro.

De Bruxelas já se ouviram elogios à medida.

Nos transportes coletivos do Porto foi dia de greve e, garante o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte, a adesão rondou os 70%.

Entre cerca de 180 mil professores e trabalhadores não docentes das escolas testados à Covid-19, a taxa de positividade foi de 0,12%, anunciou o Ministério da Educação.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, fala de "falta de lealdade" e de "transparência" dos Estados Unidos na crise dos submarinos, que opõem este país à França.

Em Nova Iorque e sem vacina contra a Covid-19, Bolsonaro foi fotografado no domingo a comer pizza na rua.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de