Explosão de gás em prédio na Amadora faz 16 feridos. Moradores impedidos de entrar

Há pelo menos uma pessoa em estado grave. Habitantes do prédio e dos edifícios adjacentes tiveram de ser retirados do local.

Uma explosão após uma fuga de gás aconteceu, esta manhã, num prédio habitacional no Casal de São Brás, na Amadora. A explosão causou pelo menos 16 feridos, pelo menos um ficou em estado grave.

O bombeiro ferido com gravidade tem lesões ao nível da bacia e algumas fraturas, e foi transportado para o Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa.

De acordo com informações prestadas pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) à agência Lusa, 14 feridos ligeiros foram transportados para os hospitais de São Francisco Xavier e de Santa Maria, em Lisboa, e Fernando da Fonseca, na Amadora. Foi ainda assistido no local um bombeiro que não precisou de ser transportado para uma unidade hospitalar, segundo o INEM.

O comandante Luís Carvalho, da Proteção Civil da Amadora, afirmou que ainda não têm conhecimento de nenhuma atualização do estado de saúde do bombeiro da corporação, gravemente ferido.

De acordo com a informação disponibilizada no site da Proteção Civil, o alerta foi dado pelas 10h53. No terreno, nesta altura, encontram-se 85 operacionais, apoiados por 31 viaturas.

A explosão causou danos no prédio onde ocorreu a explosão e nos edifícios adjacentes, que foram evacuados.

"Tratou-se de uma explosão de alguma dimensão, com danos materiais e também feridos", afirmou o comandante, precisando que o incidente ocorreu na Rua José Maria Pereira, número 7.

"Foram também retiradas as pessoas do prédio e dos prédios adjacentes", acrescentou o responsável.

Para já, os bombeiros estão a fazer um levantamento exaustivo dos danos, juntamente com a Segurança Social da Amadora. Ainda nenhum morador pode entrar no edifício.

"Vamos retirar todos os veículos daqui, para depois retirar todos os materiais em suspenso no prédio e que ainda podem provocar ferimentos a operacionais que possam entrar. Temos de ver quem tem necessidades face à destruição que esta fuga de gás promoveu, para que as pessoas possam ter um lugar para pernoitar e ficar nos próximos dias", explicou o comandante Luís Carvalho.

Os bombeiros deram também conta de outra fuga de gás, noutro prédio da Amadora. Mas aí a situação já está controlada.

"Mobilizámos para lá os recursos, noutro prédio aqui perto. Retirámos as pessoas e depois voltámos a repô-las", acrescentou o responsável da Proteção Civil da Amadora.

Os bombeiros tinham sido chamados para responder a uma fuga de gás e encontravam-se já no edifício quando se deu a explosão.

Os serviços da Câmara Municipal da Amadora encontram-se no local e vão proceder à avaliação das condições de segurança da estrutura do prédio.

Notícia atualizada às 14h32

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de