Fogo em Odemira faz um ferido. Combate às chamas envolve 266 operacionais e sete aeronaves

Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil revelou que o fogo, cujo alerta foi dado aos bombeiros às 13h14, está a consumir "uma zona de mato e de povoamento florestal".

Um incêndio deflagrou esta quarta-feira à tarde em mato e povoamento florestal na freguesia de Sabóia, concelho de Odemira (Beja), e está a ser combatido por 266 bombeiros, apoiados por 77 viaturas e sete aeronaves, revelou a Proteção Civil.

Contactada pela agência Lusa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) revelou que o fogo, cujo alerta foi dado aos bombeiros às 13h14, está a consumir "uma zona de mato e de povoamento florestal", incluindo "sobreiros, eucaliptos e pinheiros".

À TSF, o comandante operacional da Proteção Civil de Beja, Carlos Pica, indicou que um civil ficou com queimaduras de primeiro grau, tendo sido assistido pelo INEM e transportado para o hospital.

O comandante adiantou ainda que o fogo, nesta altura, tem duas frentes ativas e os meios no terreno continuam a ser reforçados, não havendo previsão para o incêndio estar dominado.

O incêndio teve início na zona da localidade de João Martins, na freguesia de Saboia, e "tem duas frentes ativas", estando os bombeiros "a combater as chamas e também a fazer proteção a habitações dispersas".

"Há habitações dispersas que se encontram na frente de fogo e os bombeiros estão também a protegê-las. Até ao momento, não temos conhecimento de qualquer habitação atingida", garantiu à Lusa a fonte da ANEPC.

A operação de combate envolve meios dos bombeiros e da Força Especial de Proteção Civil, assim como a AFOCELCA, GNR e Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Notícia atualizada às 18h22

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de