Governo tenta localizar bebés nascidos na pandemia e que estão por registar

Uma investigação da TSF revelou que, em Faro, há dezenas de bebés que não foram registados devido ao encerramento dos balcões Nascer Cidadão.

A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, revelou esta quarta-feira que está a ser feito um esforço para localizar as crianças nascidas durante a pandemia que estão por registar. Na última semana, a TSF noticiou que há dezenas de bebés não registados e que são, sobretudo, filhos de imigrantes.

Van Dunem adianta que já foram iniciados contactos com o objetivo de estabelecer protocolos e reabrir os balcões Nascer Cidadão nos hospitais com maternidades, até porque o Governo tem noção de que o mecanismo utilizado "não é aberto, que possa ser utilizado por toda a gente".

No que diz respeito às crianças que, também neste período, não foram vacinadas, a ministra aponta uma única solução: "Pedirmos a todos os serviços hospitalares que tenham serviço de Obstetrícia que nos enviem a identificação das crianças nascidas durante aquele período para depois fazermos a comparação com os registos que temos e procurarmos localizar e identificar as pessoas e fazermos estes registos."

A ministra da Justiça admite estar preocupada com a situação ocorrida durante a pandemia com a falta de registo de dezenas de crianças no hospital de Faro. As campainhas de alarme soaram quando o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge revelou os dados mais recentes do teste do pezinho. Nos primeiros três meses do ano, registou-se uma descida de nascimentos (18226), para o valor mais baixo desde 2015.

Por causa da Covid-19, as conservatórias estiveram fechadas, durante o estado de emergência. Os balcões Nascer Cidadão, que permitiam registar os bebés nas maternidades, também estiveram encerrados. Só este mês começaram a reabrir, de forma gradual, mas no Hospital de Faro, o serviço continua fechado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de