Laboratórios Germano de Sousa atacados, UE espera crescimento português e outros destaques TSF

As ligações informáticas com os hospitais da CUF, que são parceiros laboratoriais, foram suspensas por "uma questão de segurança".

Os Laboratórios do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa foram esta quinta-feira alvo de um ataque informático, mas estão a trabalhar normalmente, disse à agência Lusa o proprietário da rede de laboratórios.

Na sequência do ataque informático, José Germano de Sousa, administrador do grupo, garantiu que, até ao momento, "não há rompimento" dos dados dos clientes, adiantando que há uma equipa de cibersegurança a dar apoio e a investigar o problema.

A Comissão Europeia apresenta esta quinta-feira o boletim macroeconómico intercalar de inverno, no qual calcula o crescimento da economia portuguesa em 4,9%, no ano passado, em linha com a estimativa do Instituto Nacional de Estatística.

Já o Instituto Nacional de Estatística (INE) publicou o índice de preços no consumidor (IPC), que indica que "a variação homóloga do IPC foi 3,3% em janeiro de 2022, registando a taxa mais elevada desde fevereiro de 2012".

Foi ainda antes da ordem do dia da conferência de líderes de quarta-feira que Ferro Rodrigues expressou a "solidariedade institucional" para com a Vice-Presidente da Assembleia da República, Edite Estrela, considerando que a deputada estaria a "ser alvo de vis ataques pessoais e de caráter, em circunstâncias inadmissíveis em Democracia", de acordo com a súmula da reunião, divulgada na quarta-feira.

O registo de casos de racismo em estádios de futebol portugueses está a aumentar para níveis pré-pandemia causada pela Covid-19, avança o Jornal de Notícias, através do Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto. Desde agosto de 2021, mês que marcou o arranque da temporada 2021/2022, até dezembro, a PSP, com o Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto (PNID), já registou 64 ocorrências de incitamento à violência, racismo, xenofobia, intolerância ou ódio, do qual resultaram 77 adeptos detidos, 312 identificados e 50 expulsos.

Alfredo Poeiras tinha 10 anos quando começou a trabalhar o vidro, na Marinha Grande. Hoje, com 67, conta à TSF que se orgulha de ser um dos últimos mestres vidreiros do país. Em 2010, abriu o Poeiras Glass - Estúdio do Vidro, no Edifício da Resinagem, no coração da praça que tem o nome do "pai" da Marinha Grande, Guilherme Stephens. Foi este inglês que fez nascer a indústria do vidro na cidade, na segunda metade do século XVIII.

A partir desta quinta-feira usar máscara ao ar livre deixa de ser obrigatório em Espanha. As máscaras só serão necessárias no exterior em eventos multitudinários em que os assistentes possam estar em pé ou que, estando sentados, não seja possível manter a distância. Depois de dois anos de pandemia, os espanhóis confessam à TSF que acusam algum cansaço e saúdam a medida.

Foi um desafio. Pascale Hardy é francesa e há cinco anos decidiu mudar de vida. Deixou a carreira como investigadora na área da gestão e mudou-se para a Galiza. Comprou uma aldeia que estava abandonada há mais de 30 anos e transformou O Viso numa aldeia vegan. Agora conta tudo à TSF.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de