Ministério está consciente da "ameaça" da vespa asiática e lembra que existe plano de ação

Numa resposta enviada à TSF, o Ministério garante estar atento ao impacto da vespa asiática na produção de mel, sublinhando que já foram realizadas mais de 30 ações dirigidas aos vários agentes.

O Ministério da Agricultura está consciente da ameaça que a vespa asiática representa para os apicultores. À TSF, o Ministério não adiantou qualquer informação sobre o impacto destas vespas na produção de mel, mas garantiu estar atento e lembrou que existe um Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa asiática em Portugal.

"A vespa velutina constitui uma ameaça para a apicultura, quer pelo efeito depredador sobre as abelhas, uma vez que elas se alimentam de insetos, incluindo abelhas, quer pela sua presença nas imediações das colmeias. Esta presença inibe as abelhas de saírem das colmeias para colherem pólen e néctar, o que acaba por ter reflexos na produção de mel. Existe um Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal (o qual pode ser consultado aqui) e foram também produzidos Manuais de Boas práticas para a destruição de ninhos e para o controlo nos apiários", pode ler-se na resposta enviada à TSF.

Além disso, o Ministério da Agricultura acrescenta que já realizou 31 ações dirigidas aos vários agentes, que tiveram um total de 1674 participantes.

O gabinete da ministra da Agricultura reafirma que a plataforma STOPvespa, gerida pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), está a monitorizar em permanência a presença da vespa asiática em Portugal.

A TSF tentou também esclarecimentos do ICNF que está, nesta altura, ainda a recolher dados.

A Manhã TSF esteve esta segunda-feira na Marinha Grande onde até abril serão distribuídas 300 armadilhas para combater a vespa asiática. A Proteção Civil deixou alguns conselhos à população em caso de deteção de ninhos desta espécie de inseto.

Manuel Gonçalves, presidente da Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP), reivindicou mais esforços para evitar burocracias e para combater os avanços sucessivos da espécie.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de