"Não é um impacto assim tão grande." Estudo mostra que calor não altera Covid-19

As conclusões de investigadores da Universidade de Coimbra.

O calor não vai alterar nada na pandemia, mesmo que a temperatura aumentasse amanhã 20 graus seria mínimo o impacto na progressão na pandemia. É uma das conclusões do trabalho de uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra que também explicam o peso de algumas doenças e o peso da idade na evolução da doença.

Os últimos dados da Direção-Geral de Saúde avançam uma taxa de letalidade de 10,2% para quem tem mais de 70 anos, quando no geral anda pouco acima dos 3%. Este estudo da Universidade de Coimbra mostra que, a partir dos 50 anos, o risco é seis vezes superior.

"Podemos estabelecer os 50 anos como o ponto de corte para um aumento do risco da mortalidade, que depois vai aumentando substancialmente década a década", explicou à TSF Bárbara Oliveiros, professora da faculdade de medicina e uma das autoras do estudo.

A docente esclareceu que o risco de morte aumenta sempre e chega a ser 86 vezes superior entre os que têm mais de 80 anos. Quanto às doenças prévias, é mais suscetível quem sobre do coração.

"No fundo, em média, temos um risco aumentado em quase 13 vezes. É maior do que estar hipertenso, diabético, doente oncológico ou com doença respiratória, embora a diferença não seja assim tão significativa em termos estatísticos. Em termos clínicos é um risco aumentado em 13 vezes", afirmou a docente.

Os investigadores analisaram também o impacto do clima e confirmam que é a humidade, mais que a temperatura, que tem alguma influência.

"Tem havido esse alerta e nós observamos, por exemplo, que o aumento de uma temperatura média em 20 graus vai abrandar em 1,8 dias o tempo de duplicação. Portanto, não é um impacto assim tão grande. Descobrimos é que a progressão abranda quando temos temperaturas mais altas e humidades mais baixas", acrescentou Bárbara Oliveiros.

Os cientistas usaram dados oficiais sobre o impacto da Covid-10 na China e os resultados parecem não andar longe do que se verifica por estes dias na Europa.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de