Novos ataques a Kiev e Mariupol, Kremlin rejeita ordem do tribunal das Nações Unidas e outros destaques TSF

Também esta quinta-feira, Zelensky discursou perante a Câmara Baixa do Parlamento alemão, alegando que a ajuda chegou tarde, e exigiu à Rússia a "restauração da integridade territorial" da Ucrânia. Já Vladimir Putin acusou os russos que não apoiam a invasão de serem traidores e falou da necessidade de uma "auto purificação" da sociedade russa.

A guerra na Ucrânia continua a dominar a atualidade, esta quinta-feira. Em Kiev, a capital ucraniana, pelo menos uma pessoa morreu e três ficaram feridas, após fragmentos de um míssil russo, derrubado por forças ucranianas, terem caído num prédio de apartamentos. As operações de resgate estão em andamento para remover detritos e procurar mais pessoas.

Já na cidade de Mariupol, as autoridades ucranianas falam em novos ataques esta manhã e afirmam que está em curso uma operação de resgate, para tentar retirar sobreviventes do ataque a um teatro, na última noite. O Presidente da Ucrânia admitiu a existência de "centenas de vítimas" entre as pessoas que estavam abrigadas no edifício. A Rússia nega ter bombardeado o local.

Zelensky que, esta manhã, discursou perante a Câmara Baixa do Parlamento alemão. O presidente ucraniano exortou esta a Alemanha a derrubar o "novo muro" contra a liberdade que existe na Europa, depois da invasão russa.

O Presidente também reiterou, esta quinta-feira, a exigência à Rússia da "restauração da integridade territorial" da Ucrânia. É essa a prioridade dos negociadores ucranianos nas conversações com a delegação russa, garante. A declaração surge no dia em que o Kremlin rejeitou a ordem do Tribunal Internacional para suspender a ofensiva militar.

E falando do Kremlin... Putin acusou os russos que não apoiam a invasão da Ucrânia de serem traidores e falou da necessidade de uma "auto purificação" da sociedade russa.

A TSF sabe que, além de ucranianos, Portugal está também a acolher muitos russos, desde o início da guerra. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) revela que foram já 43 os cidadãos russos que residiam na Ucrânia a pedir proteção temporária.

Em Kiev, mantém-se o repórter André Luís Alves, que relata uma noite mais calma, mas em que ainda soaram sirenes e a defesa antiaérea, bem como algumas detonações à distância.

Já o enviado especial da TSF à Ucrânia Pedro Cruz, está em Lviv, que, esta quinta-feira, recebe uma réplica da imagem da virgem de Fátima. "Um momento de emoção, sobretudo para os que vivem a fé católica", na cidade ucraniana.

Por efeito da guerra, a inflação nos países da zona euro poderá exceder os 7%, este ano, adiantou a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. Os preços da energia e dos alimentos são os mais afetados.

Por cá, o Conselho das Finanças Públicas (CFP) arrisca a projetar um crescimento de 4,8% do PIB em 2022, mas avisa que a estimativa "encerra riscos macroeconómicos e orçamentais descendentes". O organismo liderado por Nazaré da Costa Cabral apresenta sete 'pragas' que podem destruir o quadro de projeções.

E no Japão, esta manhã, fez-se novo balanço do impacto do sismo de magnitude 7,3, que aconteceu na quarta-feira, ao largo de Fukushima. Pelo menos três pessoas morreram e mais de 170 ficaram feridas.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de