Proteção Civil ativa alerta amarelo até segunda-feira devido ao risco de inundações

Subida do estado de alerta deve-se ao agravamento das condições meteorológicos, nomeadamente chuva intensa.

A Proteção Civil vai acionar esta sexta-feira às 18h00 o alerta amarelo de prontidão do dispositivo de proteção e socorro em todos os distritos, à exceção de Beja e Faro, devido ao risco de inundações e cheias.

Num 'briefing' à comunicação social sobre as previsões meteorológicas e os efeitos expectáveis, Mário Silvestre, adjunto de operações da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), avançou que o alerta amarelo (terceiro mais grave de uma escala de cinco) vai estar ativo até às 23h59 de segunda-feira.

Mário Silvestre disse que a subida do estado de alerta especial de proteção e socorro para todos os distritos, à exceção de Beja e Faro, deve-se ao agravamento das condições meteorológicos, nomeadamente chuva intensa, sendo nas regiões norte e centro "onde se prevê que o fenómeno seja menos intenso".

Além da precipitação acima daquilo que é normal, está também previsto para o fim de semana "alguma intensidade do vento" e ondulação marítima, afirmou.

Mário Silvestre precisou que as condições meteorológicas vão sofrer um agravamento entre as 18h00 de hoje e as 06h00 de sábado, existindo depois "um ligeiro desagravamento", mas a chuva forte voltará durante o dia de domingo e, na segunda-feira, está ainda previsto um quadro adverso.

O adjunto da ANEPC explicou que a Proteção Civil já tinha ativado, na quinta-feira e em todo o país, o estado de alerta de nível azul (segundo menos grave de uma escala de cinco) para alertar as forças de proteção e socorro para o aumento da precipitação.

No entanto e com base nas previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a ANEPC decidiu aumentar o estado de alerta para o nível amarelo para que o dispositivo de proteção civil consiga responder a eventuais ocorrências, explicou.

Face às condições meteorológicas, a Proteção Civil recomenda à população para adequar os comportamentos, nomeadamente que tenha "muito cuidado na condução", tendo em conta os lençóis de água que se podem formar nas estradas devido às previsões que apontam para 20 milímetros de chuva por hora.

Mário Silvestre disse ainda que, desde as 14h00 de quinta-feira, a ANEPC registou 84 ocorrências devido ao mau tempo, sobretudo nos distritos de Aveiro e Porto, mas foram "sem grande significado ou impacto".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de