Terceira dose ainda em estudo, mas centros de vacinação vão continuar abertos

Se a terceira dose avançar, terá de ser combinada com a vacinação contra a gripe e convém ser executada até à época natalícia, lembrou o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que os centros de vacinação contra a Covid-19 vão permanecer abertos, para o caso de ser necessária a administração de uma terceira dose do fármaco. Esta tarde, numa conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, o chefe do Governo referiu que, se a decisão das autoridades de saúde for mesmo dar a terceira dose a toda a população com mais de 65 anos, o processo deverá estar completo até final de dezembro.

Em primeiro lugar, informou António Costa, o Governo está a trabalhar para garantir que há vacinas suficientes para executar essa administração da terceira dose, caso a decisão das autoridades de saúde seja nesse sentido. Para isso serão também mantidos abertos os centros de vacinação contra a Covid-19.

António Costa não esqueceu, contudo, a habitual vacinação contra a gripe - cuja primeira fase a Direção-Geral da Saúde (DGS) acaba de antecipar para 27 de setembro -, à qual refere que tem de ser dada prioridade.

No caso das pessoas que, eventualmente, levarão tanto a vacina da gripe como a terceira dose da vacina da Covid-19, Costa sublinha que tem de existir um período de pelo menos 14 dias entre as duas tomas. Por esse motivo, todo o plano de vacinação tem de ser bem organizado, para que esteja executado até final de dezembro. Assim, disse Costa, poderemos "chegar aos festejos natalícios com todos os elementos do agregado familiar vacinados", recordando ainda que a população idosa está mais vulnerável tanto à gripe como à Covid-19.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de