A espantosa realidade das coisas

“A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias”
No magazine semanal de Fernando Alves, o sociólogo Paulo Pedroso observa a superfície e o fundo dos grandes temas da sociedade global. A investigadora Rita Figueiras promove a literacia da comunicação política. E a repórter Teresa Dias Mendes regista sinais fortes dos dias que passam.
Aos domingos, depois das 13h00

O carro na sala, num sexto andar? Será possível, em Fortaleza

Em Fortaleza vai ser construído um prédio com apartamentos de luxo aos quais será possível aceder com o próprio automóvel. Um carro topo de gama na sala envidraçada de um apartamento de luxo nos andares mais altos de um prédio na zona fina de Fortaleza: será coisa suficientemente espantosa? A pergunta foi feita aos comentadores residentes do magazine dos domingos, o sociólogo e professor do ISCTE, Paulo Pedroso, e a professora de Ciências da Comunicação e Comunicação Política da Universidade Católica de Lisboa, Rita Figueiras.

Há dias falámos das cidades Netflix, falamos hoje de smart cities. É que um estudo noticiado há dias no Expresso garante que a pandemia está a acelerar o surgimento de cidades inteligentes em todo o mundo. O estudo conclui que a maioria das cidades está a investir também na inteligência artificial. Nesta notícia não surge ainda nenhuma cidade portuguesa no grupo das 4.0 que inclui cidades como Atenas, Barcelona, Copenhaga, Londres, Madrid ou Talin, por exemplo. Merece isso alguma leitura particular?

Estaremos a fazer os investimentos necessários nas plataformas cloud? Este não deveria ser o mote perfeito para andarmos com a cabeça na nuvem?

O diretor de estratégia das smart cities da Oracle, citado no artigo do Expresso, considera que "as cidades mais bem-sucedidas são as que apostam em tecnologias emergentes com um impacto direto na prestação de serviços, tais como a computação na nuvem, a IA e os assistentes digitais,". Alguém pode ganhar eleições autárquicas em Portugal erguendo estas bandeiras?

Nesta edição da Espantosa Realidade das Coisas vamos conhecer ainda a aventura de Olga, a designer que trocou a vida na linha de Cascais por um mergulho numa outra realidade, em Belver. Foi lá que a repórter Teresa Dias Mendes a encontrou, reanimando uma casa-museu, tratando de pintar a manta.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de