Acontece no Brasil

Todas as quintas-feiras, o correspondente da TSF em São Paulo, João Almeida Moreira, assina a crónica Acontece no Brasil – um país onde a realidade e o insólito andam muitas vezes de mãos dadas.

Mulher Gato é finalmente detida em Brasília

Letícia Hermisdofe, como se intitulava nas redes sociais, ou Francisca Welissandra, como consta no bilhete de identidade, era precisa a assaltar joalharias e exímia a escapar da polícia

Há uns anos, um criminoso nordestino acusado de uma onda de assaltos na sua cidade foi detido.

Por causa dos dentes salientes, chamavam-lhe Pateta, uma das personagens mais carismáticas da Disney.

Mas aquela notícia não seria por si só notícia se acabasse ali.

Não.

O enredo fantástico continuou: o polícia que, depois de alguns meses de buscas, conseguiu prender o criminoso Pateta era o agente Mickey.

Mickey, como o rato, prendeu Pateta, como o cachorro melhor amigo de Mickey nos livrinhos de banda desenhada.

O mundo do crime no Brasil confunde-se, desde sempre, com o universo da Disney e da Marvel e da DC Comics e de outras ficções de filme de sessão da tarde para maiores de 6.

Por isso já pouco surpreende que a polícia do Distrito Federal tenha conseguido capturar a Mulher Gato. Letícia Hermisdofe, alter ego nas redes sociais da assaltante Francisca Welissandra da Silva Sousa, de 24 anos, foi presa na casa do namorado em meados de agosto.

A Mulher Gato era chamada de Mulher Gato por ser mulher, claro, e ágil, claro, nos assaltos a joalheiras, a sua especialidade.

No último assalto, que resultou em 50 mil reais desviados em joias e perfumes e telemóveis e uma aparelhagem, todos os quatro membros do seu gangue - homens - foram presos, só ela escapou, pelos telhados, da polícia.

Mas consta que um deles denunciou o seu paradeiro habitual e Francisca, aliás, Letícia, aliás a Mulher Gato, acabou presa e enviada para as Colmeias, prisão feminina de Brasília.

É o fim deste filme. Logo, logo virá outro num cinema perto de si.

O correspondente da TSF no Brasil, João Almeida Moreira, assina todas as quintas-feiras a crónica Acontece no Brasil.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de