Governo Sombra

Eles querem, podem, mas não mandam! Ricardo Araújo Pereira, Pedro Mexia e João Miguel Tavares - num programa moderado por Carlos Vaz Marques - são o Governo Sombra. Um governo que não decide. Uma equipa ministerial sem consenso. Um conselho de ministros que convive bem com as fugas de informação. Semanalmente, passam a atualidade em revista, examinam à lupa os dossiês, interpelam os protagonistas sem rodeios.
Domingo, depois das 11h00.

Ricardo Araújo Pereira diz-se "moribundo" por "simpatia com o CDS"

O humorista acrescentou ainda: "Não acredito que disse esta frase".

Na semana em que duas sondagens atribuíram ao CDS-PP menos de 1% das intenções de voto, Assunção Cristas, mostrou-se descontente com o atual rumo do partido. A antiga líder do CDS-PP demitiu-se com um resultado acima dos 4% nas últimas eleições, 4% esses que agora empalidecem por comparação os resultados atuais dos centristas.

Ricardo Araújo Pereira quis por isso declarar-se "moribundo" no Governo Sombra desta semana, "por simpatia com o CDS", por estranho que isso lhe possa parecer: "Não acredito que disse esta frase", desabafa, lembrando ainda as recentes intervenções de Nuno Melo, críticas à atual direção do CDS-PP.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir, sempre em tsf.pt.​​​​​​

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de